COMO AUMENTAR SUA NOTA NO ENEM

Entenda como é calculada a nota do ENEM pelo sistema da TRI e melhore seu desempenho em 2016!

.

Você passa várias horas do seu dia se dedicando para fazer uma boa prova do ENEM, ouve falar sobre isso todos dias, fica imaginando mil e um cenários de questões… até que chega o grande dia! Você está preparado, sabe toda a matéria, praticou com vários simulados e está confiante! Fez a prova muito bem, acha que arrasou! Agora vem a pior parte: esperar a nota. 😐

Saiba tudo sobre o ENEM 2016


Sabia que a nota do ENEM é muito mais do que o certo e o errado?

Você vai ver nesse post que não é difícil de compreender o raciocínio, mas envolve muita coisa além do que se vê no método tradicional. O especialista em avaliação Tadeu da Ponte, formado em Matemática pelo IME – USP, explica a teoria por trás da nota ENEM e aconselha: Não gaste seu tempo tentando acertar as questões mais difíceis para aumentar sua nota. Dedique-se às questões que você sabe. Por que? O MISSU explica tudo:

 

ORIGEM: de onde surgiu a nota TRI do ENEM  

A Teoria de Resposta ao Item é usada não apenas no ENEM, mas também em exames renomados como o SAT (Scholastic Assessment Test) e o TOEFL  (Exame de Proficiência na Lingua Inglesa). Coisa boa, não? 🙂

.

NOTA ENEM: uma para cada área do conhecimento

A nota ENEM não tem um valor mínimo e nem um valor máximo, mas seus valores ficam dentro da faixa de 0 a 1.000 pontos. Portanto, um candidato que acerta todas as questões não tira 1.000 e nem o que erra todas tira 0. Chocou? Continue lendo.

Na verdade, o resultado do ENEM são sempre 5 notas, uma para cada área de avaliação: Ciências da Natureza, Ciências Humanas, Linguagens e Códigos, Matemática e Redação. 

Ou seja, apesar de comumente se referirem a uma “nota geral”, que é a média aritmética das quatro áreas + redação, o que vale mesmo é a nota de cada área, já que elas possuem pesos diferentes dependendo da faculdade e curso desejados. Algumas faculdades usam apenas uma média aritmética e outras aplicam pesos diferentes para cada uma das áreas, dependendo do foco do curso.

NOTA TRI ENEM - 1

E tem mais: dois candidatos podem acertar o mesmo número de questões de Matemática, por exemplo, e ter notas diferentes nessa área. Tudo depende de quais questões foram acertadas e do nível de dificuldade de cada uma.

Ou seja, a nota mínima da prova (nenhum acerto) e a nota máxima (100% de acerto) não são 0 e 1.000, elas dependem do grau de dificuldade da prova daquele ano.  

Ficou confuso? Não fique: leia a explicação abaixo e desvende esse mistério.

 

ESCALA ENEM: uma régua própria

O meio da régua é 500, mas ele corresponde ao desempenho médio dos alunos de 2009 e não da prova atual.

O ENEM possui uma escala própria, que mede o grau de conhecimento dos candidatos em cada uma das áreas. Vamos pensar na nota ENEM como uma régua, que foi construída considerando que, o meio da régua, 500 pontos, representa o desempenho médio dos alunos na prova do ENEM de 2009, quando a escala ENEM foi calibrada pelo INEP.

NOTA TRI ENEM - 2

Na prática: se você tirar 500 em alguma área, isso significa que você teve um desempenho parecido à maioria dos alunos daquela primeira edição. Mas não se confunda: esse valor 500 é apenas uma referência que foi usada para construir a escala, mas sua nota não depende do desempenho desses participantes de 2009, nem dos outros concorrentes. Sua nota depende apenas de quais questões você acertou e de como elas estão posicionadas na régua..

4_Banner conversão_ENEM

.

CADA QUESTÃO, UM PESO

No ENEM o que importa não é quantos acertos você tem, mas sim QUAIS acertos.

Tradicionalmente, a pontuação de uma prova é dada pelo número de acertos vs. erros, certo? Já no ENEM, cada questão tem um peso diferente de acordo com seu grau de dificuldade. Assim é possível traçar um perfil para cada aluno e a nota é, portanto, ‘personalizada’ por candidato.

Para que a TRI funcione, a prova precisa ter questões com níveis de dificuldade alto, médio e baixo. Para garantir isso, o MEC aplica um pré-teste em diversas escolas do Brasil para calibrar milhares de questões até chegar nas 180 que compõe a prova do ENEM.

Calibrar? Isso mesmo. Com base nesse pré-teste, as questões são posicionadas na escala ENEM: questões mais fáceis no começo da régua e questões mais difíceis no final da régua.

 NOTA TRI ENEM - 3

De acordo com a teoria da nota TRI, entende-se que se o aluno tiver nota 625 em Matemática, por exemplo, ele terá como acertar as questões abaixo dessa média e poderá errar as que estão acima. Tadeu explica o conceito de forma bem simples: “Como eu faria para saber quantos kg consigo levantar? Começo com 1, 2, 3, 4… consegui até o 28. Isso significa que eu não vou conseguir levantar o de 60”, diz o especialista.

NOTA TRI ENEM 4

 

NOTA ENEM = PROFICIÊNCIA

O ENEM não mede apenas conhecimento e sim habilidades dentro de uma situação do cotidiano.

Sabe aquela sensação de que você sabe a matéria mas tem dificuldade de interpretar a questão? É isso que o ENEM está avaliando.

Ele avalia a sua capacidade de resolver um problema em um contexto, desafio que exigirá de você algumas habilidade específicas. Ou seja, para cada área, avalia-se um conjunto de habilidades, com diferentes níveis de dificuldade.

A lógica é que você precisa saber o básico para conhecer os níveis mais avançados. Então, se você consegue resolver problemas de matemática envolvendo operações numéricas mais complexas, então saberá resolver problemas envolvendo operações mais simples. Mas, pode não ocorrer o contrário. É por meio das respostas aos itens ou questões de diferentes complexidades, de acordo com seus acertos e erros, é que a TRI determina qual a sua proficiência, que representa a sua capacidade de resolver problemas em matemática e nas outras áreas.

O INEP explica essa lógica com alguns exemplos práticos: na prova de Linguagens e Códigos, se um participante consegue responder uma questão que exige que ele “entenda a temática e o modo de construção do discurso narrativo” (habilidade de nível 652,3 na escala), ele tem grandes chances de conseguir responder uma questão que exija “analisar o uso de pronomes pessoais de norma padrão em uma charge” (nível 700 da escala).

NOTA TRI ENEM - 5

Isso quer dizer que se um aluno acerta uma questão de dificuldade nível alta, mas erra 4 questões de dificuldade nível baixa, há grandes chances dele ter chutado a questão mais difícil, pois não sabe a teoria básica. Justo, né? 🙂

.

CHUTAR OU NÃO CHUTAR no ENEM: eis a questão

Acertar uma questão no chute no ENEM não diminui sua nota, mas esse acerto vale menos.

Quer dizer que a TRI sabe quando eu chutei? Sim, é quase isso. O modelo matemático adotado consegue prever, de acordo com a proficiência do aluno, qual é a sua chance de acertar uma questão.

Isso porque as questões do ENEM são desenvolvidas com base em 3 critérios essenciais que garantem a qualidade da prova e a precisão da famosa escala. Nos guias do ENEM/INEP você provavelmente encontrará os parâmetros abaixo acompanhados de um gráfico complexo, mas o MISSU explica de forma simplificada o que eles significam para você:

  1. Parâmetro de discriminação: garante que tenha alunos que acertem e alunos que errem uma mesma questão.
  2. Parâmetro de dificuldade: posiciona a questão na escala ENEM e garante que tenham questões com diferentes níveis de dificuldades ao longo da prova.
  3. Parâmetro de acerto casual: mede as chances de uma questão ser acertada por indivíduos de baixa proficiência. Por exemplo, se um aluno com baixo conhecimento acertar uma questão difícil, sabe-se que há grandes chances de ter sido um chute. 

Complicado? Fique tranquilo, o que importa saber é que este modelo comprova que quanto maior seu conhecimento geral na área, maiores as chances de acertar sem chutar 😉

.

É TUDO UMA QUESTÃO DE COERÊNCIA!

A Amanda e o Pedro acertaram o mesmo número de questões, com diferentes níveis de dificuldade. Mesmo que o Pedro tenha acertado questões mais difíceis, pela falta de coerência, sua nota foi menor.

TRI-imagem06

Importante: acertar uma questão no chute não diminui sua nota, viu? Ela só não terá o mesmo valor de como se você tivesse acertado aquelas com coerência pedagógica. O segredo é não deixar nenhuma questão em branco, ressalta Tadeu. Uma questão certa pode aumentar sua nota e uma errada, é só uma errada. 😉

Em grandes linhas, a nota TRI significa COERÊNCIA! Você acerta itens fáceis para acertar os itens difíceis.O propósito da teoria é medir a capacidade. O mais importante é acertar com consistência. Para isso, estude tudo e vá até seu limite. Mas na hora da prova, foque nas questões que você realmente sabe, finaliza o especialista.

Viu como é importante saber o que está por trás da nota ENEM? Assim como é muito importante saber quais são as possibilidades que a nota do ENEM te oferece! Entenda mais sobre a porta de entrada para o sucesso: clique aqui. 

Com essas dicas ficou mais fácil traçar uma estratégia de prova, não é? Então foco nos estudos e rumo ao #AnoDaVitória!

.

5_Banner conversão_SISU

.

Comentários

Comentários

Simulados ENEM, Simulados FUVEST, Provas Anteriores ENEM, Provas Anteriores Vestibular, Prêmios, MISSU, Missão Universitário, simulados online com gabarito, simulados online ENEM, ENEM 2016, enem provas anteriores, simulado do enem 2015, simulados do enem 2015